13/
Mar
Dentistas podem aplicar botox para fins estéticos em todo o rosto

Espelhinho, espátulas e motorzinho não são mais as únicas estrelas do kit de instrumentos de trabalho dos dentistas.

A seringa com toxina botulínica agora também poderá fazer parte dos itens que são usados para o exercício da profissão. De acordo com a Resolução 176/2016, o Conselho Federal de Odontologia decidiu por autorizar a utilização da toxina botulínica e dos preenchedores faciais pelo cirurgião-dentista, para fins terapêuticos funcionais e/ou estéticos, desde que não extrapole sua área anatômica de atuação.

De acordo com a orientação, a área anatômica de atuação clínico-cirúrgica do cirurgião-dentista é superiormente ao osso hioide, até o limite do ponto násio (ossos próprios de nariz) e anteriormente ao tragus, abrangendo estruturas anexas e afins. Para os casos de procedimentos não cirúrgicos, de finalidade estética de harmonização facial em sua amplitude, inclui-se também o terço superior da face. Ou seja: os dentistas podem aplica botox para fins estéticos em toda a face.

Antes que os dermatologistas tenham um xilique, é bom esclarecer que, em muitos países, a formação para o exercício da odontologia é a medicina. No Brasil, há faculdades específicas e não existe legislação que proíba o cirurgião-dentista de realizar procedimentos estéticos na face, até porque o entendimento é de que eles são profissionais capacitados para fazer interevenções diversas nesta região.

 

Segundo Emerson de Albuquerque, cirurgião dentista especializado em "arquitetura do sorriso", a liberação irá incentivar a especialização em estética orofacial, como a pós-graduação que ele está fazendo, já reconhecida pelo MEC. Segundo Albuquerque, quando se alia o tratamento dentário a um procedimento estético, o resultado dica mais natural, mais alinhado, e isso vale tanto paa a toxina botulínica quanto para os preenchedores ou um lifting. 

 

O dentista defende que os profissionais da área devem buscar conhecimento.

— Quando o profissional estuda, quem é beneficiado é o paciente. Originalmente especializado em ortodontia, ele acabou focando seu trabalho na arquitetura do sorriso, e conta que quando se devolve a posição dos dentes, muda até fonética. O especialista oferece serviços pautados em três padrões que formam a estrutura do escopo de trabalho: o sorriso, a face e o estilo.

O profissional utiliza toda gama de tratamentos estéticos para harmonizar a imagem dos pacientes, indo além da arcada dentária. Seu método, diz ele, utiliza ainda conceitos de visagismo (que indica penteados de cabelo, maquiagem, roupas e acessórios que arrematam o resultado final) e até a odontologia emocional.

— Por se tratar de um alinhamento muito pessoal de cada paciente, faço questão de conhecer a fundo todos que nos procuram: seu histórico, suas crenças e seu contexto atual de vida. O principal conceito utilizado é o da psicologia positiva, que garante uma visão mais aberta das motivações e dos potenciais de cada indivíduo.

 

Fonte: R7