15/
Sep
Médico e hospital: 5 medidas que previnem condenações decorrentes da atuação médica

Iremos, a partir de hoje, expor cinco temas recorrentes na nossa prática jurídica envolvendo médicos, hospitais e pacientes.

 

Essas são cinco medidas que previnem condenações decorrentes da atuação médica.  

 

Clínicas Particulares, Postos de Saúde, Hospitais Públicos/Privados e demais Casas de Saúde, têm por dever legal adotar uma rotina rígida e continuada nesse sentido, que deve partir não somente do corpo médico, mas de toda a equipe multidisciplinar (como enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas).

 

Os profissionais da Saúde que não se previnem se vêem em uma situação cada vez mais delicada. Pode ser questão de tempo para que enfrentem processos, caso não tomem medidas efetivas para a gestão do risco jurídico de sua profissão.

 

A partir desta terça-feira (13), acompanhe os cinco tópicos que iremos tratar: 

 

 

 

1. Primar pela excelência no relacionamento com o paciente/familiares/acompanhantes 

 

2.  Documentar todas as informações prestadas ao paciente ou responsável legal, por meio do Termo de Consentimento Informado, Livre e Esclarecido.

 

3. Preenchimento adequado do Prontuário do Paciente.

 

 4. Jamais prometer ou insinuar resultado satisfatório

 

5. Gestão do risco jurídico