27/
Dec
Sindmed deve mover ação contra app que mostra plantão de médicos no AC

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) deve ingressar com uma ação contra o aplicativo de Gerenciamento de Escalas e Plantões (GEP), desenvolvido pela Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), alegando que o software expõe o cotidiano dos médicos e pode tornar os profissionais alvos de bandidos. Ao G1, a Sesacre informou que ainda não foi notificada formalmente sobre a reclamação.

 

O presidente do sindicato, José Ribamar Costa, diz que a Sesacre não consultou a categoria sobre a criação do aplicativo que tem o objetivo de mostrar os dias e horários em que os médicos, de várias especialidades, devem estar atendendo nas unidades de saúde do estado. O programa é gratuito e por enquanto só disponibiliza os dados das unidades de Rio Branco.

 

"Achamos que é uma medida discriminatória, pois apenas o médico está incluído, enquanto os demais servidores, enfermeiros, dentistas, psicólogos e os próprios gestores não aparecem. A medida nos causou indignação, pois divulga o nome dos profissionais, o que não agrada aos médicos por vários motivos. Se buscam transparência que seja para todos", ressalta.

 

Costa destaca que devem ingressar com o pedido de uma medida judicial para que o aplicativo não seja implantado da maneira como foi apresentado pela Sesacre. Segundo ele, o sistema criado pelo órgão não permite o registro de troca de plantonistas. Ele afirma que a troca é um ato administrativo normal e pode ocorrer nas unidades. Porém, com o programa a imagem do médico pode ser afetada.

 

O Sindmed-AC divulgou uma nota de repúdio, na quinta-feira (22), onde pede que os médicos denunciem o aplicativo como impróprio na Play Store. O presidente do sindicato diz que o programa não mostra as reais necessidades das unidades de saúde e que a população pode acabar recebendo informações erradas.

 

"Um dos casos é o fato de que o governo deveria oferecer pediatras em todas as unidades, mas não há contratação de profissionais. Com isso, apenas uma ou duas unidades são indicadas como tendo o especialista, o que pode acabar gerando conflitos. O Conselho Federal de Medicina (CFM) já dita normas e resoluções para a fiscalização dos profissionais médicos", finaliza.

 

Gerenciamento de Escalas e Plantões
A partir de agora, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Acre, vão poder consultar, por meio de um aplicativo, as unidades de saúde, atendimentos e médicos que estão escalados para os plantões.

 

A ideia é facilitar a vida das pessoas que utilizam os serviços no estado. Até 2018 todas as unidades de saúde do estado devem estar cadastradas no GEP.

 

O aplicativo já está disponível para usuários do sistema Android. Os pacientes também terão a opção de registrar críticas ou sugestões por meio do atalho ouvidoria.

 

FONTE: G1