Apresentação

Desde 1968 | A advocacia de excelência está presente no DNA e na vida dos sócios, que estagiaram e advogaram nas Bancas de seus pais, mantendo firme os princípios de trabalho por eles iniciado em 1968 (Ricardo Trad) e em 1985 (Davi Cavalcanti).

Os seus sócios fundadores, Giovanna Trad e Flávio Cavalcanti, após cada etapa do processo de unificação, tiveram a certeza de que convergiam em seus princípios: ética nas relações humanas, padrões técnicos rígidos, teses e soluções legais vanguardistas, atendimento personalizado, ágil e humanizado, critérios de meritocracia e responsabilidade social.

Dentro dessa plataforma, a ideia em agregar suas expertises (Direito Tributário e Direito Médico e da Saúde) veio à tona, para que o cliente, seja pessoa física ou jurídica, tenha um respaldo mais global de suas necessidades jurídicas, com ganhos ainda maiores na qualidade do serviço desempenhado, para tomada de decisões, prevenção de riscos e resolução de contendas de cunho societário, tributário, trabalhista, responsabilidades civil, penal e disciplinar dos profissionais e Instituições de Saúde.

Essa é a síntese do nosso DNA, que constitui o núcleo de quem somos e do que promovemos.

Obter redução de tributos é uma excelente maneira de economizar e otimizar o fluxo de caixa, minimizando o impacto negativo que o pagamento elevado de tributos provoca nas finanças.

O nosso programa de compliance adequa à sua empresa às exigências normativas que compõem o Sistema Jurídico Brasileiro, evitando, assim, processos e condenações nas esferas jurídica e administrativa.

Disputas entre familiares e gestores por dinheiro e poder, confusão nos papéis e conflito de interesses.

Assessoramos o profissional da saúde nos contratos com as Operadoras, com o objetivo de que os termos contratuais atendam seus interesses.

O nosso programa de compliance adequa à sua empresa às exigências normativas que compõem o Sistema Jurídico Brasileiro, evitando, assim, processos e condenações nas esferas jurídica e administrativa.

Dilemas ocorrem diuturnamente na prática da saúde. Por isso, o nosso atendimento é “full time”, para fornecer a adequada solução jurídica que a situação impõe.

Se constatada a abusividade no reajuste de sua mensalidade, pleiteie em juízo a redução do valor. Trata-se de um direito SEU. Consulte um de nossos especialistas.

O escritório avalia o seu direito e, em havendo viabilidade, ingressemos com medida judicial para obter o tratamento negado pelo seu Plano de Saúde.

Muitas vezes o consumidor é conduzido a pagar pelo tratamento que seria obrigação do Convênio. Caso isso ocorra, pleiteamos junto ao Plano o reembolso e, se a resposta for negativa, ingressemos com ação judicial.

  • Como me proteger de execuções fiscais?

    Algumas empresas, principalmente em momentos de crise econômica, tendem a atrasar ou deixar de recolher os tributos devidos aos entes federativos. Esse é um movimento que por um lado traz algum fôlego financeiro para os negócios, mas por outro, pode...
  • OS MEUS COLEGAS E CLIENTES PODEM CONSULTAR MEU PROCESSO NO CRM?

    Não. Diferentemente dos judiciais, em que, via de regra, são públicos (qualquer pessoa pode consultar), os processos que correm no CRM são sigilosos. Portanto, o seu colega médico NÃO poderá ter acesso ao processo que você está “respondendo”. E nem mesmo existe a...
  • ACORDO COM O PACIENTE NÃO SIGNIFICA RECONHECIMENTO DE CULPA.

    Quando oriento meus clientes médicos à realização de um acordo com o paciente (extrajudicial ou judicial), em um primeiro momento, ficam bastante apreensivos, pois partem da ideia de que um acordo (por ex., pagar ao pct os custos de uma...
  • VOCÊ SABE POR QUANTO TEMPO O PACIENTE PODE PERMANECER EM SERVIÇOS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA?

    O tempo máximo de permanência dos pacientes nos Serviços Hospitalares de Urgência e Emergência será de até 24h, após o qual o mesmo deverá ter alta, ser internado ou transferido. É o que dispõe o art. 14 da Resolução CFM nº...
  • NORUEGA OBRIGA INFLUENCERS A AVISAREM SOBRE FOTOS EDITADAS.

    E se transportássemos a ideia desta lei às normas de PUBLICIDADE MÉDICA? Sempre defendi que possíveis flexibilizações da norma para possibilitar a exibição de imagens de pacientes, incluindo os famigerados “antes e depois”, deveriam estar acompanhadas de regras rígidas (cujo cuidado,...