ALTA CARGA TRIBUTÁRIA

ALTA CARGA TRIBUTÁRIA

O Brasil é um dos países com a maior carga tributária do mundo!

Primeiramente, identificou-se que uma empresa brasileira precisa gastar mais de 1.950 horas por ano para quitar todos os tributos federais, estaduais e municipais.

Segundo levantamento feito pelo Banco Mundial, esse período é, pelo menos, 6 vezes maior que o registrado no Caribe, por exemplo.

Porém, outro estudo, realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), identificou que essa alta tributação também afeta produtos básicos como água e alimentos.

Em alguns casos, os impostos podem corresponder a 80% do preço de uma mercadoria. A gasolina, por exemplo, tem uma carga tributária de 56,09% e a energia elétrica tem uma incidência de 48,28%.

Pagar menos tributos é o sonho do contribuinte brasileiro. Do micro empresário, do proprietário de um pequeno comércio no bairro, passando pelas grandes redes, até o consumidor.

Em busca de uma alternativa, os contribuintes precisam investir em um bom planejamento tributário, que é um processo que visa entender a situação fiscal interna e externa da empresa e com base em um levantamento analítico, identificar oportunidades de investimentos, mostrar riscos de autuações do Fisco e, principalmente, reduzir os tributos, eliminando duplicação de cobranças ou inconsistências, por exemplo.

Identificar lacunas, falhas ou divergências na legislação vai assegurar uma economia significativa com pagamento de tributos, sempre que for permitido pela lei, eliminar multas e, como resultado dessa ação, ampliar a sua margem de lucratividade.

Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), mais de 30 normas tributárias são criadas diariamente no Brasil.

Este cenário dificulta muito a vida do pequeno empresário e de seu contador que nem sempre conseguem acompanhar estas mudanças.

Você sabia que 90% das pequenas empresas comerciais de alguns segmentos pagam mais impostos que deveriam e o valor pode ser até 40% maior que o devido?

Entenda os principais motivos:

– Bitributação: impostos que já foram pagos em outra etapa da cadeia acabam sendo pagos novamente (ICMS e PIS/COFINS);

– Problemas de informações com classificação fiscal dos itens, registro de compras, vendas e estoque;

– Desconhecimento dos benefícios previstos na legislação ou carência de atendimento consultivo com foco na redução dos impostos.

Reduzir custos, organizar as finanças e melhorar o fluxo de caixa fazem parte da luta diária de todo empreendedor. Além disso, é preciso buscar formas de aumentar a competitividade e diminuir os riscos do negócio.

O planejamento tributário se apresenta como importante ferramenta para redução da carga tributária total de forma legal, ou seja, fazer com que a empresa gaste menos com impostos. Geralmente empresas com uma gestão tributária eficiente conseguem reduzir sua carga de impostos de 5% até 35% dependendo do segmento, faturamento e outras variáveis.

O Estado arrecada por todos os lados, seja no consumo, na renda ou na propriedade, praticamente em qualquer operação que realizamos estamos pagando tributos e, muitas vezes, acabamos pagando impostos sobre impostos. O grande problema dos impostos é que, diferente dos investimentos, eles não retornam em forma de benefícios ou incentivos.

No comércio a alíquota do simples chega até 11,61%, na prestação de serviços pode chegar a 22,45% do faturamento. Mas o que muitas vezes tira o sono do empreendedor é que os impostos precisam ser pagos independente de se ter lucro. Isto significa que em muitos casos o sócio que mais ganha, ou o único que ganha, acaba sendo o Governo.

Assim, a redução de impostos é diretamente proporcional à melhora do resultado do negócio. Diminuir 20% dos impostos sobre o faturamento basicamente significa aumentar em 20% a margem de lucro líquido.

Um eficiente planejamento tributário é o segredo da competitividade de muitas empresas que dominam seus mercados. Isso porque ele permite que se consiga trabalhar com margens de lucro melhores ou que se dê descontos maiores, sempre gerando mais vendas e resultados.

Você já parou para pensar como determinado concorrente consegue praticar preços tão competitivos?

O planejamento tributário pode ser o segredo!

Deixe uma resposta