PROTEÇÃO PATRIMONIAL: Como funciona a proteção patrimonial? Quais as suas vantagens?

PROTEÇÃO PATRIMONIAL:  Como funciona a proteção patrimonial? Quais as suas vantagens?

Certamente você já pensou em alguma solução para proteção patrimonial: proteção física de seu patrimônio, como grades, alarmes, seguranças e seguros, certo? Mas você já parou para pensar na segurança jurídica dos seus bens

Blindagem, Organização Jurídica, Planejamento Patrimonial e Proteção Jurídica são alguns dos termos utilizados para administração dos riscos jurídicos que o mercado, credores ou mesmo a família podem oferecer ao patrimônio pessoal e familiar. 

Os principais riscos jurídicos aos quais o patrimônio está exposto são trabalhistas, ambientais, societários, cíveis e familiares.

Segurança patrimonial é um conjunto de estratégias com o objetivo de prevenir e proteger as perdas patrimoniais de uma determinada empresa. Essas medidas precisam ser aplicadas e estruturadas de forma íntegra, com o intuito de garantir a sua maior eficiência e segurança.

O papel da proteção patrimonial não se limita apenas a diminuir os riscos referentes aos bens e direitos das empresas. Também é uma forma de reduzir tributos incidentes nos bens da companhia. Ademais, é um método válido para facilitar e organizar o quinhão de herança do patrimônio da companhia.

Portanto, a segurança patrimonial é essencialmente preventiva. Ou seja, busca antecipar possíveis problemas ou adversidades por meio de diversas ações que reduzem drasticamente os riscos de deterioração de patrimônio.

A Holding Patrimonial Familiar é uma excelente alternativa para segurança patrimonial.

Além de poder dividir os bens entre familiares e outras pessoas, ainda em vida, e poder continuar controlando juridicamente o patrimônio, a criação de uma holding pode, inclusive, ser benéfica para diminuir a carga tributária dos rendimentos advindos da exploração de imóveis, por exemplo. E reduz também os custos administrativos dos bens e propriedades: um único advogado ou contador, em cada caso específico, cuida de toda a papelada e de toda a burocracia.

Enfim, o processo todo leva a uma organização do patrimônio. Isso é visto como uma proteção e que muitos especialistas chamam de blindagem patrimonial. Isso porque tudo já estará especificado e delimitado em contratos firmados e assinados, minimizando problemas e dores de cabeça desnecessários. E, o que nos parece mais interessante, minimizando significativamente o risco de brigas de família por conta de bens, imóveis e outros patrimônios.

A quem optar por um processo organizatório como esse, que, por si só, já traz muita segurança jurídica, resta a tranquilidade de aproveitar em vida e desfrutar os bens que construiu ao longo do tempo, com esforço e trabalho, permitindo uma sucessão familiar mais harmônica pelos filhos e gerações futuras.

Deixe uma resposta